SAÚDE BUCAL É FONTE DE VIDA

A saúde bucal tem vários aspectos e compreende a capacidade de falar, sorrir, saborear e ingerir alimentos, além de transmitir emoções utilizando expressões faciais, sem desconforto ou dor.

Além de exercer papel fundamental na fala, mastigação e respiração, a boca é a maior cavidade do corpo a ter contato direto com o meio ambiente, sendo a porta de entrada para bactérias e outros microrganismos prejudiciais à saúde.

A saúde bucal tem íntima relação com a saúde geral, pois a boca interage com todas as estruturas do corpo. Más condições de higiene oral podem causar doenças bucais, que, por sua vez, podem levar a enfermidades ou agravá-las, principalmente doenças cardiovasculares e diabetes.

É preciso escovar os dentes todos os dias, após cada refeição, principalmente antes de dormir. A complementação da escovação deve ser feita passando o fio dental entre todos os dentes.

Manter uma alimentação saudável, controlando a frequência da ingestão de alimentos doces, principalmente entre as refeições, é essencial para a saúde bucal. O consumo exagerado do açúcar pode constituir fator de risco para a cárie dentária e outras doenças.

O cuidado com a saúde bucal tem particularidades em cada fase da vida:

Bebês

O cuidado começa na gestação. O estado da saúde bucal da gestante tem relação com a sua saúde geral e pode influenciar na saúde geral e bucal do bebê.

A limpeza da cavidade bucal do bebê deve ser iniciada antes mesmo da dentição com o objetivo de remover restos de leite, massageando a gengiva com uma gaze embebida em água filtrada, esfregando-a delicadamente. Durante a dentição, recomenda-se a utilização de escovas e cremes dentais infantis em quantidade mínima.

Crianças (2 a 9 anos)

Esta é a faixa etária ideal para desenvolver hábitos saudáveis. A escovação contínua sendo responsabilidade dos pais ou responsáveis, mas à medida que a criança cresce, deve ser estimulada a fazer a escovação sozinha. O uso de fio dental deve ser introduzido com ajuda de um adulto.

Adolescentes (10 a 19 anos)

É preciso incentivar o autocuidado nessa fase, estimulando a escovação e o uso de fio dental. Comentários sobre como o cuidado da saúde bucal torna o sorriso mais bonito e o hálito mais agradável podem auxiliar.
A adolescência é época de experimentação e, por isso, é válido orientar quanto aos riscos do fumo e do consumo de álcool para a saúde geral, lembrando que podem causar mau hálito, câncer bucal, mancha nos dentes ou doença periodontal.

Adultos (20 a 59 anos)

A doença periodontal é um dos principais problemas que acometem o paciente adulto. Além disso, fumantes apresentam maior velocidade de progressão da doença e maior risco de perda dental. A escovação e o uso de fio dental são indispensáveis nessa fase, visto que a manutenção da saúde periodontal depende da capacidade do controle de placa bacteriana.

Idosos (acima de 60 anos)

A promoção de saúde bucal em idosos tem o objetivo de garantir bem-estar, melhoria da qualidade de vida e da autoestima. A perda de dentes, mais frequente nessa fase, traz consequências para a fala, deglutição e mastigação, comprometendo o início do processo digestivo, a ingestão de nutrientes, o apetite e a comunicação.

– Para qualquer fase da vida, além dos cuidados com a higiene e alimentação, é imprescindível a visita regular ao dentista. Muitas pessoas procuram o profissional de saúde quando já estão sentindo alguma dor, mas ir ao dentista regularmente para avaliação e higienização dos dentes evita o aparecimento de doenças.

Fontes: Fiocruz, Ministério da Saúde